Intraempreendedor: quem é esse profissional raro?


O profissional intraempreendedor é aquele que além de possuir as qualificações exigidas pelo cargo, trabalha não somente em prol do seu benefício, ou da sua equipe, mas pensa na empresa como um todo, de maneira global

Cresce o número de colaboradores qualificados, que cumprem as suas tarefas e trazem resultados, mas, no entanto, trabalham por si. Muitos são inseguros, temem a hierarquia e por isso, muitas vezes, acabam por realizar suas tarefas da forma com que lhes foram propostas e não dão um “passo a frente” ou tentam de alguma forma inovar.

Considerado artigo raro no mercado, o profissional intraempreendedor é aquele que além de possuir as qualificações exigidas pelo cargo, trabalha não somente em prol do seu benefício, ou da sua equipe, mas pensa na empresa como um todo, de maneira global. Ele tem a “visão de dono”. Este, propõe inovações, transforma idéias em negócios, é líder e se preocupa com todos.

“Acho interessante entender o conceito desta nova forma de atuar que, inclusive, tem sido cada vez mais requerida pelo mercado. Trata-se de um empreendorismo corporativo, onde o profissional propõe novas formas de trabalho, novas formas de se comportar no ambiente em que está”, diz Ana Paula Veloso, Coordenadora de Recursos Humanos e Coach do B.I. International.

O intraempreendedor assume todas as responsabilidades de suas ações e consegue mobilizar as pessoas ao seu redor em torno daquilo que objetiva. Tem características como: persistência, proatividade, dinamismo, inovação, paixão pelo que faz, visão empreendedora, espírito desafiador, dentre outras. Segundo Ana Veloso, esse profissional trabalha melhor, aumenta a capacidade de entrega para a empresa e propõe inovações dentro do escopo de suas atividades. “Reinventar-se todos os dias, entender a organização de maneira sistêmica e procurar atender às organizações que pensam de forma inovadora, são características do intraempreendedor”, diz Ana, que ainda destaca outras características como: resiliência, otimismo, boa energia vital, disposição e, acima de tudo, abertura para novos aprendizados.

Não é qualquer colaborador que pode ser intraempreendedor, pois isso muitas vezes vai do perfil do profissional. O que as organizações tem feito e podem fazer cada vez mais para tentar identificar esses talentos são treinamentos, coaching, projetos novos etc. Além disso, profissionais também podem buscar cursos em que eles mesmos possam identificar se possuem esse perfil intraempreendedor, tão valorizado no mercado.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s