Happy hour após expediente? Veja três razões para não beber com seu chefe


Ser amigo do chefe fora do expediente não é errado, mas quaisquer erros neste relacionamento podem respingar em sua carreira

Estreitar o relacionamento com o seu chefe é sempre um ponto positivo. O tempo vai passando e surge a oportunidade de ir a um happy hour com ele. Na teoria, soa conveniente se tornar “amigo de bar” do seu chefe, mas há mais em jogo do que você pode pensar.

Cruzar a linha tênue da boa convivência de chefe e funcionário para ser companheiro de bebida pode ser arriscado. Você pode achar que não, mas dentro ou fora do horário de trabalho, seu chefe estará analisando você e se está ou não atendendo as expectativas e agregando valor para a equipe no trabalho.

“Trabalho é trabalho e não importa o quanto foi divertida a noite anterior, as responsabilidades no emprego e os objetivos da empresa não mudaram”, afirma a palestrante internacional e consultora de branding, Iqbal Atcha.

Ser amigo do chefe fora do expediente não é errado, mas quaisquer erros neste relacionamento podem respingar em sua carreira. Para isso não acontecer, o site Careerbliss listou 3 razões para evitar encontrar no copo de cerveja uma relação íntima com seu chefe, confira:

1. O álcool entra e a verdade sai

Essa frase pode ser clichê, mas se você já está bebendo rodada após rodada com seus colegas de trabalho e seu chefe, você poder se sentir à vontade para dizer algumas coisas que não diria no ambiente corporativo. Às vezes nem são palavras, mas as ações de um bêbado não são as lembranças ideais que você quer que seu chefe guarde de você.

“Quando se trata de fazer social fora do trabalho, seja com os colegas ou com o chefe, nunca teste os limites do aceitável”, aconselha o coaching de Carreira, Roy Cohen. “O álcool muitas vezes encoraja as pessoas”.

Então a dica é simples: se sair com seus superiores, não beba ou tenha bom senso para não se arrepender no dia seguinte.

2. Amigos, amigos, negócios à parte

Normalmente, um amigo quer seu bem. Mas quando se trata de nossas carreiras, no final das contas, não é nada pessoal, e sim, negócios. Neste mundo corporativo, muitas pessoas irão se voltar apenas para si mesmas e seus objetivos profissionais.

Então, caso você receba uma proposta de emprego mais atraente em outra empresa, por exemplo, será muito mais difícil dar a notícia ou até mesmo aceitar a nova oportunidade. Certamente passará a frase “Nós estávamos juntos nessa, mas agora você está nos deixando?”.

Um relacionamento restrito à boa convivência seria muito mais fácil passar por esse processo de demissão e sua carreira agradeceria. “Mas, se você e seu chefe tem uma relação de amizade, o que você compartilhou de confiança pode acabar pesando em sua consciência”, pondera Cohen.

3. Favoritismo

Você é novo na empresa e quer impressionar seu gestor. Com isso, chamar para almoçar e para um happy hour após o expediente parece uma boa maneira para “quebrar o gelo”. Porém, você deve pensar em sua equipe e em como seus colegas podem se sentir incomodados com essa aproximação.

Ter motivos para as pessoas comentarem nunca é bom. Por mais que você não esteja fazendo nada de errado, elas poderão se ressentir ou desconfiar de você e, querendo ou não, a opinião deles pode refletir na sua ascensão profissional dentro da empresa.

Se atente também porque você pode estar colhendo os benefícios do favoritismo de seu chefe, que é uma resposta de sua simpatia, mas não de seu mérito. Sua reputação pode estar em jogo, neste caso.

 Por Administradores.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s