Pequeno Segredo: As lições de Kat para a Família Schurmann


Heloisa Schurmman, Palestrante do 3º. CMCRH: “O RH Contemporâneo, Menos Utopia e Mais Ação com Base nos Indicadores de Resultados”

Irá ministrar Palestra Magna de Encerramento – Pequeno Segredo no dia 15 de junho.

Venha você também navegar pelos mares bravios do mundo dos negócios e enfrentar as altas ondas da competição pelas águas internacionais da globalização através desta emocionante Palestra e descubra ate onde alguém pode ir quando tocado pela força do Amor Incondicional !

Esta é a história de uma família que se lançou no mar em 1984, com laços bem apertados pelo amor, pela confiança e pelo respeito a seus filhos e a sua tripulação. Em vinte anos de vida no mar, a família Shurmann navegou mais de 118 mil milhas náuticas em duas circunavegações, conhecendo 54 países diferentes.

Vilfredo e Heloísa Schürmann deixaram o escritório, a casa, a escola e, no auge de uma vida bem-sucedida como empresários, embarcaram com seus filhos para realizar um sonho – dar a volta ao mundo em um veleiro.

Foram dez anos de trabalho para realizar os seus sonhos. A ideia era passar dois ou, no máximo, três anos no mar. No entanto, a vontade de conhecer e conviver com culturas diferentes fez com que os Schürmann ficassem dez anos a bordo do veleiro Aysso.

De volta ao Brasil em 1994, a família se preparou para mais uma aventura – repetir a rota do navegador português Fernão de Magalhães, a primeira expedição que deu a volta ao mundo.

Neste mesmo ritmo, podemos afirmar que as palestras de Heloisa Schurmann são únicas, dinâmicas e surpreendentes.
Relata com muita emoção e humor os momentos de aprendizado com as mais variadas culturas e as situações enfrentadas em alto-mar.

Ela, que já é autora de três livros sobre as aventuras da família no mar, agora vai contar a história de amor dos Schürmann com a filha adotiva Katherine. Nesta palestra Heloisa Schürmann, nos levará à reflexão sobre temas como planejamento estratégico, espírito de equipe, objetividade, superação de desafios, relacionamentos interpessoais, flexibilidade diante das mudanças, administração de riscos e conflitos, qualidade de vida e principalmente o poder da mudança quando somos tocados pela força do amor incondicional.

Imagem

Pequeno Segredo: As lições de Kat para a Família Schurmann

Matéria Publicada na Revista Época outubro de 2012

Heloisa Schürmann lançou, em 16 de outubro de 2012, o seu quarto livro. Mas, dessa vez, a navegadora não vai contar detalhes sobre as expedições da família aventureira. Formiga, como é carinhosamente chamada, decidiu compartilhar a história emocionante de sua filha Kat, no livro Pequeno Segredo: As lições de Kat para a Família Schurmann, da editora Agir.

Heloisa e Vilfredo conheceram a família de Kat durante uma viagem à Austrália. Robert, pai da menina, viu a bandeira brasileira, se aproximou do barco ancorado e disse: ““Minha mulher vai gostar de conhecê-los. Ela é do Amazonas”.

Robert trabalhava numa companhia que explorava gás pelo mundo e, num de seus trabalhos, veio ao Brasil, especificamente para uma comunidade chamada Carauari, distante três dias de barco de Manaus. Foi onde conheceu Giane, com quem se casou e foi morar na Austrália. O encontro das duas famílias resultou numa profunda amizade, tanto que, depois que os Schürmann seguiram viagem, eles continuavam trocando correspondências.

Um dia, Giane escreveu anunciando a gravidez e, ao longo de um ano, cartas e fotos da filha Kat chegavam até os Schürmann. Heloisa sempre respondeu, mas a correspondência começou a voltar. Depois de um tempo, ancorado no Rio de Janeiro, Robert reencontrou a família e contou que Giane havia morrido, vítima de um câncer. Convidaram o amigo e Kat para velejar. Depois de três meses, Robert contou a verdade: Giane morreu vítima de complicações do HIV. Sem saber que era portadora do vírus, adquirido numa transfusão de sangue, acabou contaminando o marido e a filha. Durante a viagem, Robert pediu que os Schürmann cuidassem da menina. E Kat tornou-se a mais nova marinheira da família.

A “orelha” do livro é assinada pela jornalista Gloria Maria. “A história é uma lição de vida e serve para, mais uma vez, comprovarmos que não existe diferença de amor materno — uma mãe não gosta mais de um do que de outro e não existe diferença se o é filho biológico ou adotivo”, explica Glória, que adotou Maria e Laura em 2009. “Elas estão cada dia mais lindas”, derrete-se a apresentadora.

FONTE: Revista Época – Coluna Bruno Astuto

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s