O Processo de Coaching potencializado pelas Constelações Sistêmicas


Cláudia Fernanda Cruz, Palestrante do 3º. CMCRH: “O RH Contemporâneo, Menos Utopia e Mais Ação com Base nos Indicadores de Resultados”

Irá ministrar sobre Coaching Sistêmico – Ampliando a percepção para além do indivíduo no dia 14 de junho

Abaixo artigo mencionado no título deste texto –  O Processo de Coaching potencializado pelas Constelações Sistêmicas

Imagem

Como seria você se contemplar num espelho que lhe mostrasse cada vez mais imagens das forças que agem em você e através de você? O que lhe mobiliza, lhe trava ou lhe impulsiona para acionar seus nossos sonhos e alcançar as suas metas. Quem sabe você teria mais recursos para ser quem realmente você  quer ser…

Todos nós temos nossas histórias pessoais e já é mais do que sabido que diferentes histórias podem gerar diferentes maneiras de ver o mundo e atuar sobre ele.

A vida gera marcas em nós e estas são muito mais presentes no nosso dia a dia do que podemos perceber numa primeira análise. Assim como cicatrizes elas podem ser frutos de aventuras ou desventuras. O corpo pode ser nosso aliado nesta busca de pistas destas marcas em nós. Algumas delas podem ser conhecidas e mapeadas como uma sensação de que tem algo entalado na garganta, um nó no estômago ou ainda um peso nos ombros.

Conhecer esta história de vida pode contar muito de quem você é hoje, trazendo matéria prima riquíssima para quem quer trabalhar seu desenvolvimento e operar mudanças na sua vida, inclusive através de Processos de Coaching. Apesar disto, muitas vezes não identificamos relação entre a questão foco do processo e as experiências diretas deste tema em  nossa vida. Este é um relato muito comum de clientes, como vemos no caso de uma cliente que vamos chamar aqui de Gisele:

Gisele conheceu o namorado há 3 anos. Ele viaja muito. Antes dele ela ficou 7 anos sem ter relacionamentos amorosos. Há um mês discutiram e ele pediu um tempo. Ela se vê sozinha. Acredita que seu jeito é muito independente e que tem dificuldade de se entregar nos relacionamentos. Afirmou: -“ Esta situação pede para eu resolver minha vida. Exige que eu resolva estas questões antes de ter relações novamente para que eu possa deixar alguém  entrar no meu espaço”. Ela acredita que precisa se libertar de algo que lhe traz angústia e a sensação de que está presa e não identifica nada, em sua estória de vida, relacionado diretamente a estas sensações.

Percebemos no caso de Gisele, assim como nos Processos de Coaching de outros de nossos clientes, que não é suficiente olharmos o ser humano como um elemento isolado, mesmo considerando toda a complexidade nele.

Necessitamos de um olhar sistêmico! Fazemos parte de sistemas e tanto os  afetamos como somos afetados por eles através das inter-relações com seus membros. Como elementos destes sistemas nós buscamos equilíbrio numa cadeia de troca e influência. É como se fizéssemos parte, ao mesmo tempo, de grandes teias. Se um fio de uma destas teias for puxado todos os outros fios recebem em maior ou menor escala o impacto correspondente. É muito interessante perceber que cada ser entrará em contato com estas dinâmicas, que atuam como forças inconscientes, de forma única, como um ser único e especial que é.

Estas influências não são diretamente perceptíveis. Percebemos estas dinâmicas sistêmicas atuando em nós através dos seus efeitos visíveis, como sintomas saudáveis ou não. Se olharmos para fora notamos, por exemplo, algumas pessoas “vivas e cheias de energia” assim como outras “sem harmonia e com dificuldade de atingir seus resultados esperados”. Se olharmos para nós mesmos, podemos, por exemplo, nos ver repetindo um determinado comportamento que já não queremos mais, mesmo depois de ter despendido um esforço considerável e utilizado muitas ferramentas de autoconhecimento para mudá-lo.

Para apoiar as transformações que queremos na nossa vida, muitas vezes trabalhadas através de um Processo de Coaching , é necessário buscar referências e informações que ampliem a nossa perspectiva. É preciso considerar os sistemas nos quais participamos como elemento, ou seja, os grupos aos quais pertencemos, tais como família, empresa, escola e sociedade em que vivemos. Quando olhamos desta forma mais macro, temos a possibilidade de identificar características destes grupos, tais como padrões, regras, dinâmicas e cultura que contribuem para o cenário, papéis e scripts que escrevemos e vivemos durante nossa vida além de relações de lealdade e vínculo.

Abre-se neste momento um novo universo de exploração e consciência, onde temos a possibilidade de fazer relações e identificar novas opções de comportamentos, capacidades, crenças, valores, sentimentos e até de quem queremos ser, nossa identidade.

No caso de Gisele, por exemplo, esta exploração nos revelou muito. Ela é a caçula da família e só tem uma irmã. Seu pai tem origem na Itália e sua vinda para o Brasil foi muito sofrida. Ela relatou que a cultura de sua família prega que “é bom ter filho homem” e que “o filho mais velho tem privilégios”.

Além disto, seus tios paternos não têm filhos homens, o que significa que o nome da família não será passado para descentes. Ela identificou diversas questões sistêmicas afetando seu momento e sua questão. Lembrou-se que o pai era muito cobrado por não ter tido um filho homem. Percebeu que carregava um peso por não ser homem e que com isto a família perdeu a última chance de ter o seu nome continuado, no fundo ela pensava: – “A família acaba em mim”. Ao mesmo tempo se fez a seguinte pergunta: – “O que sobrou para mim, uma vez que não sou o “filho homem” e nem “o filho mais velho””?

Trabalhar Constelação Sistêmica no Coaching favorece uma ampliação da visão da realidade, traz à luz as dinâmicas que vão além do que está explícito e conhecido e possibilita, a partir deste conhecimento, discernir, aceitar e integrar o que se mostra, sem negar ou excluir nada. Isto se dá tanto em processos focados em aspectos pessoais, como no caso da minha cliente Gisele, quanto focados em aspectos profissionais e organizacionais.

No caso desta cliente, esta ampliação de consciência permitiu que ela trabalhasse as questões que implicam aceitar o seu lugar e papel neste sistema e se libertasse dos emaranhamentos que a impediam de se relacionar e ser feliz nestes relacionamentos amorosos.

Percebeu que a cultura desta família, entregue a ela como um bastão numa corrida de revezamento, em algum momento da história foi útil, fez total sentido e pode ter significado, inclusive, a continuidade desta linhagem. Pense, por exemplo, no caso de um país que vivia em guerra, talvez lá tenha sido muito estratégico para proteção e continuidade das famílias terem filhos homens e melhor ainda se eles fossem os mais velhos. Com esta consciência expandida Gisele pôde honrar toda a história desta família do início até os tempos atuais e este conhecimento que foi preservado pela sua cultura. Isto não significou ficar presa a esta crença, mas sim o trampolim para o próximo passo: atualizá-la. Inovou, fez algo como “customizar” uma roupa antiga do armário, dando um novo visual a mesma, mais atual e mais “possibilitador”, afinal, ela vive em outros tempos e tem recursos que não estavam disponíveis no passado.

Com estes movimentos foi possível perceber e aceitar que não precisa se responsabilizar por continuar o nome da família. Pode se abrir para ser amada como filha e irmã caçula e que além de tudo é uma mulher e, como tal, pode inclusive ser namorada, esposa e um dia, quem sabe, até ser mãe.

Gisele após a Constelação não sente mais aquela angústia e sensação de prisão. Na ocasião ela relatou “Estou me sentindo renovada….você não vai acreditar, mas a sensação física é de como se meu útero estivesse livre de algumas cordas…como se ele estivesse vivo pela primeira vez !!” Atualmente, noiva e focada em outras questões, nos procurou para um iniciar um outro Processo de Coaching sistêmico voltado para um novo passo que quer dar na área profissional.

Este é somente um dos relatos de inúmeros casos onde a Constelação Sistêmica trouxe outra dimensão para o Processo de Coaching, levando-o além do individual e trazendo a expansão necessária para o próximo passo do cliente.

Na minha experiência as duas metodologias, Coaching e Constelação, trabalham de forma harmoniosa a serviço do cliente e do seu foco no momento, complementando-se muito bem. O Coaching traz à tona as questões relevantes a serem trabalhadas durante o processo e a Constelação trabalha em cada uma das questões onde se considere que o que é conhecido não basta e que provavelmente questões sistêmicas estão atuando.

Este casamento saudável de metodologias gera o movimento possível e necessário para o individuo encontrar a sim mesmo, tratar suas questões e atingir seus objetivos. Além disso, como acontece quando jogamos uma pedra no lago, as ondas criadas por este movimento atingem um contexto maior de crescimento e geram reflexos saudáveis e benéficos nos sistemas aos quais eles pertencem, expandindo ainda mais seus efeitos.

Cláudia Fernanda Cruz
Coaching Sistêmico e Consultoria em Desenvolvimento Humano e Corporativo

Consultora com 20 anos de experiência em consultoria empresarial, atuando em mentoring, treinamento e gestão de equipes com foco em diagnóstico e desenho de processos e soluções em empresas como Banco Itaú, Visavale, Natura, Syngenta, Cardif (Brasil e Chile) e Bic Banco.em Desenvolvimento Humano e Corporativo.
Coach profissional pela ICC – International Coaching Community.
Especialista em Abordagem Junguiana pela PUC – SP COGEAE.
Especialista em Constelação Organizacional e Consultoria Sistêmica pela Infosyon – Internationales Fórum fur System-Aufstellungen in Organisationen und Arbeitskontexten.
Formação Intensiva em Constelação Sistêmica – Hellinger Sciencia – com Bert Hellinger e Mª Sophie Hellinger
Formação Intensiva em Eneagrama – 1ª Etapa do Professional Training – Tradição Narrativa de Helen Palmer e David Daniels.
Master Practitioner em Programação Neurolinguistica – PNL.
Renascedora com Formação Profissional em Rebirthing – Instituto de Renascimento de São Paulo.
Formação Acadêmica em Administração de Empresas e Ciência da Computação com Especialização no Mackenzie.
Formação em Hipnose Ericksoniana – ACT  Accredited Certified Training com Stephen Paul Adler.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s